<>

Home » Poesias Quarta-Feira, 19 de Dezembro de 2018







[ A ] [ B ] [ C ] [ D ] [ E ] [ F ] [ G ] [ H ] [ I ] [ J ] [ K ] [ L ] [ M ] [ N ] [ O ] [ P ] [ Q ] [ R ] [ S ] [ T ] [ U ] [ V ] [ W ] [ X ] [ Y ] [ Z ] [ 1 ... 9 ]



por: Ivan de Oliveira Melo

Dentro de mim existe uma botija,
Um imenso tesouro guardado,
Não há como ser notado,
Pois está camuflado para evitar a cobiça!

Este tesouro nem é de ouro, nem de prata,
Também não o é dinheiro...
É um tesouro bastante faceiro
Que quando machucado maltrata.

Aflora repentinamente quando seduzido
E se encolhe quando reprimido
Por não suportar a dor...

É um tesouro que encanta,
Que vez por outra se agiganta
E que se chama simplesmente amor!