<>

Home » Poesias Domingo, 15 de Julho de 2018







[ A ] [ B ] [ C ] [ D ] [ E ] [ F ] [ G ] [ H ] [ I ] [ J ] [ K ] [ L ] [ M ] [ N ] [ O ] [ P ] [ Q ] [ R ] [ S ] [ T ] [ U ] [ V ] [ W ] [ X ] [ Y ] [ Z ] [ 1 ... 9 ]



por: Oswaldo Motta

Breve reflexão sobre o tempo
(Oswaldo Jesus Rodrigues da Motta)

O tempo é plenamente incapaz...afirmam que tudo ele "retira". Que ilusão! Comentam que ele leva o vigor, a distância, a inspiração e a paixão. Não satisfeitos, dizem também que a ingratidão, a desesperança, a superação, a arrogância e o amor são também carregados, como em um rio e, assim, solucionasse quaisquer "desafios" nos caminhos sinuosos da vida de cada um.

Custo a crer que dessa forma meditam. Como pode uma invenção humana ter o poder de mudar o anseio supremo? Entretanto, em sua perfeição divina, aprendemos a conviver com a experiência de vida, contudo jamais cessando o vigor da vontade de viver. Tomamos conhecimento que o mais simples ato de admirar os pássaros, jamais deixará a inspiração ausentar-se.

A ingratidão e a desesperança caminham próximas uma da outra, embora inexistam enquanto houver sempre o afã de superação guardado no coração de todos nós. A paixão não resistirá quando olhos cruzarem-se sob o reflexo das estrelas no oceano. O amor, nobre e indefinível sentimento, permeando todos os demais, haverá de conter os mais cruéis desejos, sublimando os mais singelos.

Então, um dia, entenderemos que o tempo, fruto da mente humana, é feito de momentos que nos fazem felizes ou tristes na sucessão dos anos, meses ou dias e que nos tornam a imagem e semelhança de Deus.