<>

Home » Poesias Segunda-Feira, 10 de Dezembro de 2018







[ A ] [ B ] [ C ] [ D ] [ E ] [ F ] [ G ] [ H ] [ I ] [ J ] [ K ] [ L ] [ M ] [ N ] [ O ] [ P ] [ Q ] [ R ] [ S ] [ T ] [ U ] [ V ] [ W ] [ X ] [ Y ] [ Z ] [ 1 ... 9 ]


Meninos e nada mais
por: Agnaldo Santana

Escrevi nas ruas dessa cidade toda minha dor
Que está nas crianças pedintes com braços estendidos
Mendigando mais que um dinheirinho
Mendigando teu amor tua piedade

Muitas vezes mendigando um resto de dignidade
Talvez até mesmo o reconhecimento de sua existência menor
Em meio a todo ritmo alucinado de mais um dia na cidade
No coração comercial e egoísta de toda sociedade

... passamos rápidos para não sermos testemunhas
de tanta dor que nos agride – magoa de forma real
e nos rasga a alma como uma lâmina

nos julga e condena com um juiz e algoz ao mesmo tempo
e que vem de forma rápida nos calar diante da vida
é preciso fugir para um mundo menos real...

7-5-2002