<>

Home » Poesias Sádado, 20 de Janeiro de 2018







[ A ] [ B ] [ C ] [ D ] [ E ] [ F ] [ G ] [ H ] [ I ] [ J ] [ K ] [ L ] [ M ] [ N ] [ O ] [ P ] [ Q ] [ R ] [ S ] [ T ] [ U ] [ V ] [ W ] [ X ] [ Y ] [ Z ] [ 1 ... 9 ]


Meus jardins
por: Agnaldo Santana

Velhos jardins de meu passado ora abandonados
como nós que já idosos temos lembranças
de algo que foi tão vivo e presente
que por muitas vezes parte de nós

hoje são flores murchas nos jardins
que aos poucos fenecem de modo cruel
como os inocentes que padecem de fome
nos campos vazios dessa terra de ninguém...

...em nome destes inocentes que peço
para deixarem nascer às flores nos jardins
como um tributo real a estes inocentes
que padecem todos os dias diante de nós.